Depois do começo o que vier vai começar a ser o fim

Eu poderia falar da recente chuva de granizo que caiu em Maringá e que quase fez a cidade entrar em estado de emergência, tamanha foi a destruição.
Me lembro que estava no computador quando começou a chover. O mais engraçado é que o dia estava bonito, mas o tempo fechou de repente. Até aí normal. Fechei a janela.
Mas começou a chover mais forte. Aí saí para fora. Caiam algumas pedras de gelo. Legal! Chuva de granizo!
Mas a chuva começou a piorar. Foi uma enxurrada de pedras. Percebi que as pedras estavam maiores que de costume. E estavam realmente. Esta foi considerada a pior chuva de granizo que Maringá já teve. Aqui em casa caíram pedras maiores que um ovo de codorna, mas houve lugares perto daqui que caíram pedras do tamanho de um ovo de galinha!
Percebi que a janela da sala estava aberta. Corri para fechar. E quem disse que consegui? Não conseguia chegar perto dela, pois parecia que o vidro iria quebrar. Deixa aberta mesmo. Antes um sofá que minha cara, certo? ;-)
Tinha medo também de que as telhas da garagem não agüentassem, mas agüentaram firme.
Depois de alguns minutos, a chuva cessa. E esta é a hora de sair e ver os estragos. Aqui em casa não foram tantos, mas o quintal ficou com uma boa camada de gelo. Saindo na rua, percebi que todos os vizinhos haviam tido a mesma idéia. A rua estava toda cheia de folhas, e mais a frente havia um que “vislumbrava” os amassados que as pedras causaram em sua camionete. Muitos carros tiveram seus alarmes disparados e latarias amassadas.
E logo após chega o Gustavo, filho da vizinha. Ele estava, na hora da chuva, numa festa que estava tendo aqui perto, onde havia um parquinho.
Na hora da chuva, explicava, todos foram para debaixo das barracas, mas isto não adiantou muito, já que as pedras destruíram facilmente as armações em lona. O lugar que arrumaram para se abrigarem – havia mais de 50 crianças – foi numa padaria ali perto.
Chegou com um roxo na perna, um corte no peito e outro no ombro, todos causados por gotas de água petrificada a mais de 100km/h.
Mas ainda bem que nada grave.
Mais tarde, estava conversando com um amigo meu que mora em Florianópois, mas que já morou aqui perto de casa. A casa onde ele morava teve os vidros das janelas arrebentados, além do telhado da casa do fundo, onde ainda mora sua avó, destruídos. Disse que sua avó quase teve um ataque do coração ;-)
O mais engraçado é que no meu bairro a chuva não foi tão forte, mas causou muitos estragos. Houve bairros onde árvores foram arrancadas, além de uma outra cidade onde o gelo formou uma camada de mais de 50cm(!) no chão.
Dias depois, Maringá entrou em estado de emergência, tamanho foram os estragos e casas destelhadas.

Poderia dizer que é incrível o sorriso de orelha a orelha que alguém que será pai de primeira viagem dá. Parabéns Marco!

Poderia falar do FLISOL que ocorreu aqui em Maringá há um tempo atrás (dia 26 de Abril). O André Noel até já colocou as fotos no Picasa. Nota: eu tenho a incrível capacidade de não aparecer em foto alguma! Acho que tenho fotofobia, ou algo do tipo, caso esta palavra não exista ;-)
Confesso que não foi a melhor sensação do mundo distribuir CDs do Ubuntu, mas o evento foi legal.
Neste ano foi muito mais gente que no evento do ano passado. No anterior havia mais gente na organização do que gente assistindo. Já no deste ano a sala lotou.
Teve várias palestras legais. O Noel falou do Ubuntu numa palestra que eu já havia asssitido e discordado com ele em muitos pontos. Não vou mentir: eu sou chato para estas coisas ;-)
Teve também uma palestra do Eduardo sobre o Drupal, que eu não assisti por estar lá fora distribuindo CDs e instalando o Ubuntu nas máquinas do pessoal – Festival Latinoamericano de INSTALAÇÂO de Software Livre, capisca?
Teve uma palestra do Rodrigo Hübner sobre o Python, que eu já havia avisado que iria perguntar bastante, só para encher o saco, mas acabei não fazendo ;-)
Um dos palestrantes acabou avisando de última hora que não poderia ir ao evento, o que fez com que o Maycon tivesse que substituí-lo na palestra sobre Linux no Desktop. Muito comédia ele ter aprontado tudo na madrugada daquele dia.
Mas foi muito interessante o falo de ele ter falado de algo que ninguém ali esperaria: como bom slacker que é, o Maycon criou uma palestra sobre o Slackware. Mas não era sobre Linux no Desktop? Pois é, ele foi lá na tentativa de quebrar o mito. O Rodrigo descreveu a palestra como uma defesa à “religião” que é o Slackware. Mesmo assim foi muito engraçado, e o Maycon não estava assim tão nervoso. Segundo ele, um dos motivos que o pessoal usa Linux para poder baixar fime pornô sem pegar vírus. E eu seria muito hipócrita se dissesse que é mentira… ;-)
Teve uma palestra do Lucas Veloso sobre “Administração de Ambientes Heterogêneos com Software Livre”, onde falou de várias ferramentas de administração de ambientes heterogêneos… mas isto já está escrito no texto… Ah, falou de ferramentas como o SystemImager, particionadores, recuperadores de disco, etc, etc, etc. E tudo em software livre.
Também estava o Paulino Sato (o pksato), com o seu subnotebook EeePC que ganhou num sorteio do Br-Linux, no qual eu fiquei com muita inveja, confesso.

Você encontra o material de todas as palestras no site do FLISOL-Mga.

Poderia dar um de Fabiane Lima, e postar alguns comentários que fazem no blog, como este abaixo:

Ao que parece, o camarada não leu o texto direito. Confesso que sofro deste mal. Muitas vezes nem termino de ler um texto e já tiro conclusões. Mas não admito que os outros façam isto! Brincadeira.
O engraçado é que acabei cometendo um grave erro no texto em questão. Disse que o número de vírus para Linux é zero, quando na verdade não é. Isto mesmo! Existem vírus para Linux, mas nenhum que tenha se propagado em proporções que em qualquer versão do Windows.
Segundo a Wikipédia, foram registrados até 2005 é de 863. Não vejo isto como preocupante, já que, comparado à quantidade de malwares para Windows, este valor é praticamente 0. Isto explica porque eu passei raspando em matemática discreta…

Poderia também tentar explicar porque diabos não aprovei logo alguns comentários que fizeram aqui no blog. Havia alguns que estavam na fila de espera há semanas. Poderia dizer o mais óbvio, que é: falta de tempo, já que nestas últimas semanas tive várias provas na faculdade. Uma explicação sob o ponto-de-vista psicanalítico diria que vendo vários comentários na fila de espera eu teria a impressão de que este blog é bastante acessado. Certamente deve haver alguma coisa relacionada à um Complexo de Édipo, ou algo assim.

Poderia dizer que discuti com a minha irmã sobre o orkut. Eu simplesmente não suporto esta coisa e ela não suporta que eu não suporte e fique reclamando toda vez que ela entra no site. Ou quando reclamo quando entra no orkut para mandar um aviso para alguém. “Nunca ouvi falar de e-mail não?” As pessoas simplesmente esqueceram do e-mail, ferramenta criada para exatamente isto: enviar e-mails. Hoje em dia o método mais utilizado é o orkut e mensagens offiline do MSN Messenger!
Gente! Muita gente reclama comigo por eu não ler os recados que eles mandam pelo MSN. Eles não vêem o nível de estupidez que é isto? Isto à diversos fatos. O primeiro é o fato de eu não utilizar o MSN Messenger nem qualquer outro que tenha suporte à mensagens offiline deste protocolo. Não que eu seja chato, mas me acostumei com o pidgin. E também ao fato de eu ultimamente quase nem entrar no MSN. Na verdade parece que estou deixando de fazer várias coisas que antes fazia muito, tanto que estou deixando de ver várias charges do Charges.com.br ou participando do VivaoLinux. Não sei se é falta de tempo, ou sei lá o que…
Ah, segundo minha irmã, como excelente estudante de psicologia que é, este meu ódio pelo orkut é na verdade uma vontade reprimida de ter um, mas não ter coragem para admitir. Confesso que há um fundo de verdade nisto, mas quando lembro de uma cena num dia em que estava no laboratório do DIN e pelo menos 70% dos computadores estavam com uma página do orkut aberta, fico imaginando que graça que tem ficar tirando fotos da sua cara com um celular e colocando num site daquele. Não sei se isto também tem relação à minha fobia por fotologs, ou sei lá o que. Provavelmente deve haver alguma explicação freudiana para isto… hauahua

Poderia dizer que no último dia 8 de maio este blog completou 365 dias desde seu primeiro post. Este período corresponde à um ano não bissexto, que equivale à uma volta do nosso planeta em volta de uma estrela de meia-idade na periferia da Via Láctea. Nós ocidentais nos achamos tão superiores em nossa cultura, mas não percebemos que somos guiados pelos mesmos elementos que nossos antepassados há milhares de anos atrás: a lua e o sol.

Mas como ultimamente não estou muito “assim” com aniversários, melhor deixar para lá. Estava pensando até em hospedar este blog num site próprio. Estava pensando em comprar um domínio e hospedar em algum lugar como o dreamhost. O WordPress.com é muito legal, mas chega uma hora em que de deixa limitado demais.

Agora é ver se sobra algum dinheiro no final do mês.

Poderia comentar a campanha que o André Noel fez para o Marco começar a escrever em seu blog. Poderia ser algo como “Escreve Marco!“. Já tive a oportunidade de conviver com a pessoa, discutir sobre coisas como Linux – ele não se conforma com o fato de alguém utilizar Slackware – e religião. Só faltou discutir sobre mulher e cerveja ;-) Confesso que não compartilho muito do pensamento dele, mas respeito muito o cara e o incrível repositório de conhecimento (?) que ele tem entre as duas orelhas. Se você, ilustre desconhecido, achar este texto num futuro distante petrificado na seiva de alguma árvore, acesse o site http://www.alemdocommit.com/. Vale a pena.

Enfim, eu poderia fazer muitas coisas, mas por alguma razão deixo para última hora.

Até a próxima!

Anúncios

4 Comments

  1. Tiago
    Posted maio 14, 2008 at 0:48 | Permalink

    Cara vc escreve muito, nem lembro o que eu ia falar ;) -Ta a primeira pergunta eh se amassou o Opala…rsrs..só o “arvere” no video que ficou engraçado hehe.
    So queria saber porque os salackers não distribuem cds(dvd) do Slackware também….
    A respeito do Orkut te garanto que não esta perdendo nada, o meu ta lah abandonado e so entrar naquelas comunidades e aff entrei no “viva o linux” e caramba que pessoal com QI mais baixo a maioria das perguntas são muito ruins acompanhados de respostas piores ainda…..não sei mas orkut só serve para conhecer mulherada hehe…não vou prolongar muito meu comentário afinal você deve estar cansado de escrever né..

  2. Posted maio 14, 2008 at 2:01 | Permalink

    Que nada Thiago.
    Pode comentar o quanto quiser ;-) O espaço aqui é pra isso mesmo ;-)

  3. Posted junho 4, 2008 at 2:51 | Permalink

    Eu poderia dizer que nunca eu iria “ouvir falar” do seu blog por que você nunca disse que tinha um blog! :D Pois os momentos que vi você fazendo alguma coisa no escuro na salinha do LIN, se não era vendo charges, era fazendo trabalho em pascal no VIM!!!

    Como eu descobri o blog?
    Uma linha de referência apareceu em minhas estatísticas:
    >>> leandrosan.wordpress.com (referral)
    Resolvi ver quem era… quem? quem? O maior defensor de KDE que eu já ouvi falar :)

    gostei dos conteúdo aqui :) e se me permitir te adicionei ao Blogroll ¬¬

    abraço!

  4. Posted junho 19, 2008 at 3:55 | Permalink

    Somehow i missed the point. Probably lost in translation :) Anyway … nice blog to visit.

    cheers, Destitution.

Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: