O amigo imaginário

Não era uma criança sozinha. Todo final de semana brincava no quintal de sua casa, com seus amigos.

Mas desta vez era foi diferente. Eles não vieram à sua casa. Talvez por causa da chuva.
Mesmo assim o garotinho não sentiu sua falta.

Ele tinha agora o que sue mãe chamou de “amigo imaginário”. Ela lhe explicara que isso é totalmente normal em sua idade.

Mesmo assim isso não fez muita diferença para ele.

Senta-se num balanço. Seu amigo, no outro.

Então vira-se e diz, numa sensação de satisfação:

– Olha, eu preciso te falar uma coisa: você não existe.

– É. Eu sei. E se a gente brincar amanhã de novo?

– Tá legal.

E no dia seguinte brincaram novamente. No mesmo quintal.

Definitivamente sabia que era muito inteligente para sua idade.

Anúncios

One Comment

  1. Posted outubro 21, 2007 at 12:04 | Permalink

    SHUAHUSUAUHAHUHAU, me veio à cabeça um autistazinho brincando de carrinho e falando com seus amigos imaginários =PP

Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: