Lembranças de tempos não tão remotos: Jogando pião

Não posso reclamar disto.

Eu tive uma boa infância. Uma infância legal.

Me lembro que, aqui na rua, bastava alguém começar com alguma nova brincadeira, que todo mundo já começava também. Acho que não acontece só aqui. Em todo lugar deve ser assim.

Pois bem. A brincadeira da vez era: pião. Sim, pião. Não sei se isso tem outro nome em algum outro lugar. EU conheço como pião, aquele negócio de madeira, com um prego na ponta que você joga no chão, girando… Sacou?

Me lembro que, no ínicio, eu não conseguia jogar direito. Sempre fui meio ruim com isso msm…

Qual era o problema? Todo mundo jogava o pião, mas o meu teimava em cair de cabeça-para-baixo!!!

Droga!!! Será que nem para isso eu sirvo?

piãoCalma. Se ele cai de ponta-cabeça quando você joga normal, talvez ele caia em pé, se você jogar de ponta cabeça.

Bingo! Estava feito: eu era a única pessoa que eu conhecia que jogava pião de cabeça-para-baixo! Eu e essa minha mania de querer fazer diferente de todo mundo…

Acontece que a minha mão meio que torcia quando eu jogava normal, e o bicho virava ao contrário. Mão virada? Calma. Só no pião mesmo. Só.

O pessoal com que eu jogava estranhava (o pião ao contrário, já disse), mas alguns até tentavam fazer igual. Em vão.

Percebi que essa maneira com que eu jogava tinha lá algumas vantagens. Algumas delas também podem ser consideradas desvantagens, aliás. Uma delas é o fato de eu ter que empregar uma boa quantidade de força, para que a técnica funcionasse. E isso tinha um lado bom, pois o meu girava por um tempo bem longo. Não era o que rodava mais, confesso, pois eu nunca fui muito forte, mas meu pião estava entre os mais “potentes”. O negócio fazia até barulho (vrummmm!) e eu precisava até fazer pose, tamanha a força necessária…

É claro que às vezes dava errado, e, se eu não enrolasse bem apertado, o bicho escapava antes da hora, e nego tem que sair da frente senão leva na cabeça!!! Sorte que nunca consegui acertar ninguém.

Outra vantagem que eu percebia, é a precisão que podia ser alcançada com esta técnica. Não precisão de perto. De perto eu era ruim pra caramba. Mas, facilmente acertava um alvo que estava à uma distância igual ao comprimento do barbante.

A força que eu aplicava não era de impacto. Por isso não servia muito naquelas rodas, onde um joga o pião, e o outro tenta “rachar”, ou seja, joga em cima do pião que está rodando. Alguns diziam que era possível literalmente rachar o pião do outro, mas está na cara que o Chuck Norris não gosta dessa brincadeira. Se jogasse, cada jogada provocaria um abalo sísmico que separaria novamente os continentes!!!

A força servia para fazer ele rodar mais, e eu ate conseguia jogar ele bem longe, ainda cair em pé (o pião).

No início, eu fazia como todo mundo. Enrolava o barbante começando de cima. Dava uma volta naquela parte de cima. Cabeça, acho que é o nome. Uma volta bem apertada. Em seguida, esticava o barbante para a parte de baixo, a com o prego, dava uma meia-volta no prego, e enrolava, bem firme. Mas como disse, se não caísse ao contrário, ele simplesmente não desprendia do barbante, e voltava em direção à minha cara. Havia quem arrancasse a cabeça, e desse duas voltas em torno do pião, no sentido vertical (cabeça-prego). Mas ninguém que jogasse ao contrário. Quem aumentasse o tamanho do prego, colocasse um parafuso no lugar (diziam que assim era mais fácil “rachar” o pião do outro), mas o contrário, ninguém.

Falando em trocar a ponta, isso era bastante normal. Com o tempo, e os impactos, a ponta afunda. É normal. Então o que fazer? 1) Tentar arrancar com um alicate, e colocar outro prego (ou parafuso) no lugar. 2) Ou então tentar colocar outro prego, mas sem retirar o anterior. Eu costumava usar a segunda alternativa, pois tirar e colocar o prego às vezes deixava o ele frouxo. Mas nem sempre dava certo. O prego podia entrar torto, por causa do outro que estava lá dentro. Aí o pião girava todo bambo. Ou então o pião simplesmente partia ao meio. Aí você olha dentro dele, e percebe que já havia colocado mais uns dois pregos… rsrs Aí era comprar outro.

Eu também não era muito bom em “manobras” com o pião. Tipo, fazer ele “andar” sobre o barbante, sobre os ombros, etc. Nem nunca consegui pegar ele do chão, e fazer ele ficar rodando na palma da mão. Fazia o básico. Jogar ele pro alto com o barbante, com uma ou ambas as mãos, e ele cair ainda rodando, na sua mão, e assim vai. Só não dava pra pegar ele com o barbante quando tinha um parafuso no lugar do prego. Aí ele se enrolava todo. Vixi, pra acertar olho de nego era um palito.

Outra coisa legal era pintar o pião, para deixá-lo com a sua cara (você entendeu). Eu gostava de pintar os meus de preto. Uma vez tentei ferver ele numa panela (diziam que era bom, deixava mais resistente) e pintar depois, pra ver se a tinta grudava melhor. Misturava um monte de tinhas… Fazia a festa. Era legal. Pintava até o barbante. Quem tinha um pião cru, na madeira pura, não estava com nada. Seria só mais um entre muitos. Pião tinha que ter personalidade.

Legal também era ter o pião ralado (porque isto soa engraçado?). Um pião com cara de novo nunca é assim por não ser usado. Tinha que ter as “marcas da experiências”.

Tinha também a medida do barbante. A gente comprava junto. Não me lembro, mas acho que era bem caro. Pelo menos eu achava. Acho que era R$2,00 o pião e R$0,50 o metro do barbante, ou algo assim. Um absurdo! E normalmente comprava uma medida ou pouco menor do que o comprimento de uma ponta do braço à outra, com eles abertos. O engraçado que era nada menos que uma linha de crochê. Eu acho.

Acho que vou passar numa lojinha qualquer, quando estiver por aí, e comprar um para ver se ainda dei jogar. É bom relembrar a infância (embora eu tivesse uns 13 anos na época). Não custa nada. Hoje em dia não deve ser tão caro ;-)

Falando em hoje em dia, atualmente está muito difícil o jovem brincar, se divertir. Esses dias mesmo, passou na TV, num programa de “jornalismo policial”, um caso de um moleque que estava soltando pipa. Ele foi atrás de uma que estava caindo, e quando foi pega-la, levou um tiro (arma de fogo mesmo) de outro moleque, dono da pipa. Pode isso?

Ainda me pergunto se o mundo já não acabou, e ninguém percebeu. Estou com medo de chegar à essa conclusão.

Chuck + Pião = Fim do Mundo

Até mais.

Anúncios

11 Comments

  1. Fabi
    Posted julho 29, 2008 at 19:53 | Permalink

    Ola…
    Sou da rede 21 e procuro pessoas que saibam jogar pião para participar de um dos nossos programas.
    Desde já agradeço.
    Grande abraço
    Fabi

  2. Posted novembro 3, 2008 at 14:17 | Permalink

    oi como pegar o pião na mão

  3. fabio
    Posted março 14, 2009 at 19:58 | Permalink

    opa tudo bem, bom eu acho muito loco rodar pião so que eu queria aprender rodar ele e pegar ele na mão mas da quele jeito sem bater no chão, vc consegue ou sabe como que roda me da uma dicas ai amigo eu agradeço………Ps. Jogar pião e NO STRESS.entre en contato pelo msn fabiolingui@yahoo.com.br

  4. Beto
    Posted junho 24, 2009 at 13:25 | Permalink

    Esses dias meu filho ganhou um pião em uma festa junina que teve em sua escola. Qdo ví ele com o pião me lembrei da minha epoca de infância e fui logo ensinar ele a “rodar o pião”, gostei tanto das lembranças que acabei comprando mais dois, um para mim e um outro para ele tambem. É uma brincadeira bem antiga e que trouxe muita alegria a muitas e muitas crianças antigamente, ainda bem que ainda existem esses brinquedos a venda.

  5. rafael
    Posted novembro 28, 2009 at 18:41 | Permalink

    adorei sou criança tenho 10 anos e adoro jogar pião estou tentando é dificio muito . parabens pelo site

  6. Posted maio 18, 2010 at 11:27 | Permalink

    opa pião aqui onde mora é uma brincadeira muito legal gosto muito ñ sou muito bom ñ mas tento joga enho 13anos

  7. Posted agosto 27, 2010 at 22:58 | Permalink

    tenho pião e gosto muito meos ermãos gastão muito

  8. Posted dezembro 3, 2010 at 21:04 | Permalink

    zika nio pião

  9. cleislo
    Posted janeiro 31, 2011 at 16:38 | Permalink

    Eu tenho um pião eu no inicio não sabia jogar.Mas o meu pai me ensinou como se joga,agora e quero tentar manobras.Eu ate pintei de verde e vermelho ele(cores do fluminense rj)meu time do coração.se alguem saber manobras me fala.

  10. cesar
    Posted fevereiro 19, 2011 at 8:47 | Permalink

    a ponte de prego do meu pião é massa um dia o leke destruio o meu pião sem nenhuma ponta de prego ai eu coloquei e meu apelido agr é slash

  11. Posted junho 22, 2011 at 19:15 | Permalink

    eu sei jogar piao e arrebento o de vocews

Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: